A SALVAÇÃO ETERNA DAS ALMAS!

Print Friendly, PDF & Email

O MOTIVO FINAL: A SALVAÇÃO ETERNA DAS ALMAS!

“A menos que as almas sejam salvas, nada é salvo.” (Archbishop Fulton J. Sheen)
Esse é o propósito para o qual você é chamado aqui.Chamado, eu digo, embora eu não tenha chamado você para mim, estranhos de terras distantes.  Você veio e é aqui encontrado, neste exato momento, por acaso como possa parecer. No entanto, não é assim.  Acredite, antes, que é tão ordenado que nós, que aqui sentamos, e nenhum outro, tenhamos agora de encontrar um conselho para o perigo do mundo.“(Elrond no Concílio de Rivendell em JRR Tolkien,O Senhor dos Anéis)

A MISSÃO MAIS URGENTE E IMPORTANTE!

The urgency of the salvation of souls from eternal damnation for eternal fulfillment is why the Church exists. The urgency was first stated by Our Lord Jesus Christ:

“A urgência da salvação das almas da condenação eterna para o cumprimento eterno é a razão pela qual a Igreja existe. A urgência foi primeiro declarada por Nosso Senhor Jesus Cristo:

“Alguém lhe perguntou:“ Senhor, somente algumas pessoas serão salvas? ” Ele lhes respondeu: “Esforce-se para entrar pelo portão estreito, pois muitos, eu lhes digo, tentarão entrar, mas não serão fortes o suficiente. Depois que o dono da casa tiver surgido e trancado a porta, você ficará do lado de fora, batendo e dizendo: ‘Senhor, abre a porta para nós’. Ele dirá a você em resposta: ‘Eu não sei de onde você é’. E você dirá: ‘Comemos e bebemos em sua companhia e você ensinou em nossas ruas’. Então ele dirá a você: ‘Eu não sei de onde você é. Se afaste de mim, todos vocês malfeitores!’” (Lk 13:23-30)

Este não é um texto isolado: todo o Novo Testamento ressoa a verdade, página após página, de que ninguém é salvo viajando pelo “caminho largo”: “Entre pelo portão estreito.Pois largo é o portão e largo é o caminho que leva à destruição, e muitos entram por ele.” (Mt 7:13).

The Church has never ceased to echo this most important and urgent truth. As the climax of her Code of Canon Law, the Church presents in all its majesty, sobriety, and succinctness the supreme law governing all the legislation of the Church: the salvation of souls. “Salus animarum lex maxima Ecclesiae” (The salvation of souls is the supreme law of the Church).

A Igreja nunca deixou de repetir esta verdade tão importante e urgente. Como clímax do seu Código de Direito Canônico, a Igreja apresenta em toda a sua majestade, sobriedade e sucessão a lei suprema que rege toda a legislação da Igreja: a salvação das almas. “ Salus animarum lex maxima Ecclesiae” (A salvação das almas é a lei suprema da Igreja).

A Sociedade de Inácio, como parte da Igreja, tem a mesma razão de existir que a da Igreja Católica, que, como Corpo Místico de Cristo, prolonga a razão da Encarnação da Segunda Pessoa da Santíssima Trindade: “Para nós homens e para a nossa salvação, ele desceu do céu ”(Credo Niceno).

O homem, ferido pelo pecado original, estava indefeso perante o antigo inimigo, Satanás, e precisava ser libertado “da escravidão do pecado” ( Catecismo da Igreja Católica,n. 601) por seus pecados, “seguindo o original. pecado, são punidos com a morte ”.( Catecismo da Igreja Católica,n.602)

“Doente, nossa natureza exigiu ser curada; caído, para ser levantado; morto, para subir novamente.Nós perdemos a posse do bem; foi necessário que nos fosse devolvido. Fechada na escuridão, era necessário trazer a luz para nós; cativos, esperávamos um Salvador; prisioneiros, ajuda; escravos, um libertador. ( Catecismo da Igreja Católica, n.457)

SAVAÇÃO DA DANNAÇÃO ETERNA DO INFERNO

Morrer em pecado mortal sem se arrepender e aceitar o amor misericordioso de Deus significa permanecer separado dele para sempre por nossa livre escolha.Este estado de auto-exclusão definitiva da comunhão com Deus e com os bem-aventurados é chamado de ‘inferno’ ”( Catecismo da Igreja Católica, n.1033).

O Concílio Vaticano II, em continuidade com a Tradição da Igreja, define o inferno como “o fogo inextinguível” reservado àqueles que até o fim de suas vidas se recusam a acreditar e a se converter, onde a alma e o corpo podem se perder. Jesus solenemente proclama que ele “enviará seus anjos e eles se reunirão. . . todos os praticantes do mal, e lançá-los na fornalha de fogo “, e que ele vai pronunciar a condenação:” Se afaste de mim, você amaldiçoado, para o fogo eterno! ” ( Catecismo da Igreja Católica, n.1034)

“O ensinamento da Igreja afirma a existência do inferno e sua eternidade. Imediatamente após a morte, as almas daqueles que morrem em estado de pecado mortal descem ao inferno, onde sofrem as punições do inferno, “fogo eterno”.617 A principal punição do inferno é a separação eterna de Deus, em quem o homem pode possuir a vida e a felicidade para as quais foi criado e pelo qual anseia ”. ( Catecismo da Igreja Católica, n.1035)

“As afirmações da Sagrada Escritura e os ensinamentos da Igreja sobre o inferno são um apelo à responsabilidade que cabe ao homem fazer uso de sua liberdade em vista de seu destino eterno. São ao mesmo tempo um chamado urgente à conversão: “Entrai pela porta estreita; porque o portão é largo e o caminho é fácil, isso leva à destruição, e aqueles que entram por ele são muitos. Pois o portão é estreito e o caminho é difícil, o que leva à vida, e aqueles que o encontram são poucos ””. ( Catecismo da Igreja Católica, n.1036)

SALVAÇÃO PARA O CUMPRIMENTO E DESEJO DA ALEGRIA NA VISÃO BEATIFICA: HEAVEN

Esta salvação envolve não apenas nossa libertação da escravidão do Eixo do Mal – a atração gravitacional para o pecado dentro de nós, a corrupção do mundo ao nosso redor e Satanás – mas vai muito, muito além:

“O Verbo se fez carne para que assim pudéssemos conhecer o amor de Deus:“ Nisto se manifestou entre nós o amor de Deus, que Deus enviou seu único Filho ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dele. ”72“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Catecismo da Igreja Católica, n. 458)

“O Verbo se fez carne para ser nosso modelo de santidade:“ Tome meu jugo sobre você e aprenda de mim ”.“Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim ”.74Na montanha da Transfiguração, o Pai ordena: “Ouça-o!”Jesus é o modelo para as bem-aventuranças e a norma da nova lei: “amem uns aos outros como eu os amei”.76  Esse amor implica uma oferta efetiva de si mesmo, depois do seu exemplo.( Catecismo da Igreja Católica, n. 459)

“O Verbo se fez carne para nos tornar“ participantes da natureza divina”: 78“ Pois é por isso que o Verbo se fez homem, e o Filho de Deus se fez Filho do homem: para que o homem, entrando em comunhão com a Palavra e recebendo assim filiação divina, pode tornar-se um filho de Deus ”.79Porque o Filho de Deus se fez homem para nos tornarmos Deus.80“O Filho Unigênito de Deus, querendo nos tornar participantes em sua divindade, assumiu nossa natureza, de modo que ele, feito homem, pudesse fazer deuses homens.”( Catecismo da Igreja Católica, n. 460).